Como é a sua aula? É uma aula expositiva? - Professor Ideal

Como é a sua aula? É uma aula expositiva?

Como é a sua aula? É uma aula expositiva?

Você já parou para pensar que a aula expositiva existe há mais de 900 anos? A maioria dos professores tiveram educação baseada nessas aulas expositivas. Portanto, muitos professores, quando começam ensinar, focam nesse tipo de aula com muitas explicações e menos interação com os alunos.

E como você se sente depois de ficar mais da metade da aula explicando algo? Eu já me senti muito bem e satisfeita com a aula. Mas será que os alunos aprenderam algo? Será que eles estavam prestando atenção?

O que os estudos dizem

Numerosos estudos realizados em diversos países salientaram que as aulas expositivas são menos eficazes do que uma ampla gama de métodos pedagógicos. Mesmo para o objetivo de transmitir informações factuais, esse tipo de aula parece não ser melhor do que outras alternativas como por exemplo a leitura privada. Além disso, as aulas expositivas inspiram menos o aluno e o leva a querer estudar menos depois.

Aula expositiva é como uma rua de sentido único: os alunos são ouvintes passivos, a informação flui do professor para os alunos, e não é fácil dizer se o aluno absorveu o material.

Aparentemente, apenas cerca de 5% das informações fornecidas por meio de aulas expositivas são fixadas na memória.  E o aluno se distrai com muita facilidade e acaba perdendo partes da explicação e portanto não entende, muitas vezes, certa de 40% do conteúdo.

O que fazer

Então, é melhor evitar dar aula com apenas você explicando o conteúdo. E troque de atividade em tempos em tempos para ter sempre seus alunos engajados e atentos. Mas você pode estar se perguntando quanto tempo deve ficar em cada atividade. Isso vai variar de acordo com a idade do aluno.

Uma conta fácil que você pode fazer para saber o tempo de atenção dos seus alunos é pegar a idade média da sua turma e adicionar 5 minutos. Portanto se você tem uma turma de quinto ano, a cada 15 minutos você precisará mudar de atividade. Essas atividades podem ser, por exemplo, ler e interpretar um texto, responder algumas perguntas do livro, fazer uma atividade em grupo, fazer um mapa conceitual, escrevendo um texto entre outras.

E mantenha esse mesmo tempo para a sua explicação, fazendo pausas para perguntas e apoios visuais. Portanto, a cada dois e três minutos, incentive a participação dos seus alunos e use imagens, slides, objetos, cartazes ou vídeos para deixar a sua explicação mais clara e mais interessante.

Todos aprendemos com mais eficiência quando a informação nos é apresentada de múltiplas formas, ou seja, visualmente, auditivamente e cinesteticamente. Segundo Hattie e Yates (2014) e diversos estudos todos nós aprendemos melhor quando as informações que recebemos são multimodais. O impacto de usar atividades de acordo com o estilo de aprendizagem do aluno revelou-se ser baixo ou  até negativo (Garlinger e Frank, 1986;  Kavale at al., 1998; Slemmer, 2002).

Outras atividades e estratégias

Aproveite para conhecer outras atividades e estratégias para que você possa inovar na sala de aula CLICANDO no botão laranja.

Quero saber mais

E assista o vídeo abaixo e saiba mais sobre  aluno desatento e uma exemplo de atividade para prender sua atenção.

4 Comentários

  • by Arlei Rocha Posted 27 de abril de 2018 11:08

    Concordo com o que foi apresentado. É necessário buscar várias formas de envolver os alunos, com o professor se desgastando menos e colocando os alunos para fazerem atividades e para utilizarem materiais concretos, aplicativos, etc.

    • by Túria Costa Lopes Posted 27 de abril de 2018 12:13

      Obrigada pelo feedback Arlei. Compartilhe se puder, ok? 😉

  • by Ana Lucia Posted 1 de Maio de 2019 17:24

    Isso é exatamente como deveria ser uma aula, mas infelizmente a realidade da educação no nosso país é péssima (digo na questão do investimento que deveria ser feito e os governantes fazem vista grosso) pois existem professores maravilhosos, mas que se sentem de mãos atadas, pela falta de recursos pedagógicos. muitas vezes eles tem um planejamento de aula enriquecedor, mais quando chegam na escola/ sala de aula não tem nem um simples apagador. E acaba atingindo não só os alunos mais também os professores que acabam se desmotivando pois dependem desses recursos para lecionar sua aula.

    • by Túria Costa Lopes Posted 10 de Maio de 2019 09:59

      Infelizmente Ana Lucia você tem razão. É um desafio enorme para o professor. Por isso em várias das minhas dicas eu foco em atividades simples que o professor pode fazer com o recurso que tem. #estamosjuntas 😉

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *