Os desafios da profissão: como ser um bom professor em cenários disruptivos - Professor Ideal

Os desafios da profissão: como ser um bom professor em cenários disruptivos

Os desafios da profissão: como ser um bom professor em cenários disruptivos

Foi realizado uma pesquisa de opinião (com entrevistas), no período de janeiro a maio de 2019, com o objetivo de levantar importantes insights e perspectivas de alguns professores para ajudar no desenvolvimento de soluções para o processo de ensino-aprendizagem.

Procurou-se desmistificar como o professor de hoje avalia e observa os seus desafios em prol do desempenho da aprendizagem dos alunos em cenários de inovações disruptivas. Foi entrevistado 18 professores de diferentes estados e com títulos de mestrado e doutorado de cursos variados (das ciências humanas, sociais e exatas) visando comparar suas concepções sobre a profissão para instigar uma melhor reflexão do estudo e aprimoramento contínuo para a formação da profissão numa visão holística e sistêmica mediante os desafios do processo de ensino e aprendizagem.

Vejamos a seguir alguns fragmentos das opiniões dos professores entrevistados no tocante a variável de concepção de ser um bom professor frentes aos desafios atuais em contínua mutação.

Percepção dos professores em relação a concepção sobre um bom professor

  • O bom professor é aquele que entende as dificuldades dos alunos, que procura atualizar-se para que possa acompanhar as mudanças e dominar o conteúdo de sua disciplina. É aquele que procura, com situações atuais e de sua região, provocar a discussão dos principais problemas e estimular as resoluções. E, principalmente, ser ético, em relação gênero, cor e religião.
  • Duas coisas são importantes para um bom professor no século XXI. Primeiro, o professor deve estar atendo para o que acontece ao seu redor. Segundo, não querer ser o dono da verdade. Estar atento é perceber as tecnologias, é perceber que as pessoas mudaram a forma de consumir conteúdo . No entanto, ele tem que se adaptar ao aluno e entender o público que ele atende. Então, é essencial hoje, encontrar as melhores maneiras de tocar esse público, porque se não, o professor será visto como professor chato e desatualizado. Então, aquele professor de antigamente que você precisava engolir e, que tecnicamente, domina o conteúdo mas não sabe passar, não terá muito espaço na Educação. O segundo ponto é ele ser humilde, porque hoje em dia, o acesso a informação é muito grande e os alunos podem já conhecer um pouco do conteúdo que o professor está falando.  Então, o professor que não é humilde não irá prevalecer no século XXI.
  • Um profissional que está disposto a aprender todos os dias e sabe lidar com diferentes personalidades com inteligência emocional. (Um conceito em Psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles).
  • É aquele que não é apenas uma fonte de conteúdo, mas sim é um orientador, facilitador, tutor, conselheiro, que ajuda os alunos em seus diversos desafios do mercado de trabalho. Um bom professor é um líder do conhecimento.
  • Alguém capacitado em conteúdo e didática para o ensino de acordo com a faixa etária que leciona.
  • Um bom docente é o que faz seus aprendizes aprenderem com atividades práticas, propondo aprendizagem ativa nas quais o protagonismo é do aprendiz (estudante).
  • Aquele que transmite o conhecimento da forma mais objetiva, clara e didática possível.
  • Um bom Professor é aquele profissional que além de dominar o assunto encontra mecanismos para ensinar de forma criativa e inspira seus alunos.
  • Aquele que consegue transmitir além do conhecimento técnico, o que inclui vivências profissionais, valores, mercado de trabalho, ensinamentos esses que serão úteis para toda a vida profissional do aluno. O bom professor também é aquele que consegue fazer da sala de aula um ambiente prazeroso e de troca mútua de conhecimento. O conhecimento deve fluir de maneira leve e os alunos devem ser instigados a absorverem esse conhecimento não como uma imposição, mas como um desejo de crescimento.
  • Um bom professor é aquele que consegue conectar teoria com prática, trazendo exemplos simples para que o aluno consiga fazer essa conexão e entenda como acontece “na vida real”.
  • Mais que técnicas como professor, ele precisa ter experiências de mercado para compartilhar essa vivência com os alunos e aproximar o aluno do mercado de trabalho.
  • É um profissional em que consegue transmitir empatia a sua audiência (aluno), em diversas esferas, de forma humanizada onde a troca de conhecimentos seja realizada. Ele deve acreditar que todos conseguem ampliar seus horizontes através do conhecimento, assim fomentando o ecossistema da educação. Acredito também no aluno como protagonista da educação.
  • Na minha concepção, ser um bom professor é possuir os seguintes requisitos: Não ter a docência como bico, se atualizar em sua área de conhecimento, não criar resistência à tecnologia, trabalhar de forma paralela o “ser” com o conhecimento técnico científico e manter o discente atualizado com informações que diz respeito ao seu desempenho durante o curso (frequências e notas).
  • Um bom professor é aquele que está preparado. Ele precisa estar motivado para motivar uma turma.

Escreva SIM nos comentários se você concorda com a opinião desses professores.

Referências

http://nexialistas.com/ (aprendizagem RÁPIDA E DISRUPTIVA para pessoas e organizações)

https://novaescolademarketing.com.br/

SOBRE O AUTOR E COLABORADORA

Gilvam Vieira da Silva é um profissional mult  skill especialista em Metodologia do Ensino Superior. Ele é escritor e articulador de artigos para a Revista Empresários.net (SP) e sites especializados, expertise nos nichos de Administração Contemporânea; Logística e Gestão de Supply Chain Management. Um dos seus “case de sucesso” foi a aplicação do Modelo SCOR e da metodologia do fulfillment ao processo de logística reversa: Um estudo na Empresa Alfa localizado em Divinópolis – MG.

Anna Paula Leite É Professora de Língua Portuguesa, Literatura, Produção Textual, Coordenação Pedagógica, Assessora e Consultora Empresarial e Pedagógica, utilizando-se de várias técnicas e ferramentas para melhorar a relação ensino-aprendizagem. Ela é graduada em Letras e Co-Founder da Conexões.

1 Comentários

  • by Batista Rodrigues Posted 31 de outubro de 2019 08:48

    Texto excelente, sugiro sua leitura em especial aos professores que se encontram desmotivados.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *